Participe da Mais nova onda do Skoob

Ocorreu um erro neste gadget

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Quando me amei de verdade

"Quando me amei de verdade, desisti de ficar revivendo o passado e de me preocupar com o futuro. Agora, me mantenho no presente, que é onde a vida acontece. Hoje vivo um dia de cada vez. Isso é…Plenitude."
Charles Chaplin


    Passei um tempo afastada dessa página, por motivos pessoais. Precisei manter uma certa distância até mesmo da cidade para reorganizar minhas idéias e repensar várias decisões a serem tomadas. Depois disso, analisando as circunstâncias, percebo que a maior parte dessas decisões já estão garantidas, pelo menos na mente, só necessitam ser postas em prática.
    É complicado quando você se torna policiador do seu próprio eu. Sabemos que vamos errar, não importa como, quando, onde ou muito menos por quê. A vida é um infinito "errar", na qual não se pode apagar o que foi feito, nem mesmo tentar utilizar aquele tão conhecido "jeitinho brasileiro" de solucionar problemas. A mente humana é uma máquina que não pára, não depende de nós, é algo involuntário. Enquanto você pensa que ao dormir se descansa, é nesse momento em que nosso subconsciente entra em ação para recriar o que aos nossos olhos tenha passado despercebido durante o dia.
    Ouvi um dia que as pessoas são produtos de troca. A medida que elas não suprem mais suas necessidas, são descartadas a fim de adquirir um produto  que lhe ofereça uma relação custo-benefício mais vantajosa que a anterior. Olhando por essa dimensão, parece uma visão fria e sem sentimento, mas não o é. Esta foi somente mais uma maneira de se explicar os efeitos que o amor causa nas pessoas, definição essa, analisada sob o olhar do marketing administrativo.
    Quando olho para as minhas relações, sejam elas afetivas, familiares ou fraternais, percebo sim que faz sentido utilizar essa metáfora para nos referirmos a um relacionamento, porque de fato é isso que ocorre, uma transação sem fim. No entanto, as pessoas só aceitam esse tipo de  negócio porque é uma maneira mais rápida de suprir seus desejos. Quantas vezes não nos pegamos olhando para um produto que compramos questionando a sua utilização ou se realmente seria necessário adquiri-lo. Partindo desse ponto, os desejos são momentâneos, porém as necessidades, não. Portanto se alguém pode ser substituído por outro, não passa de mero desejo, um capricho medíocre e egoísta, próprio do ser humano. Porém, se acaso, se tornar necessário estar ao lado de uma determinada pessoa, acalme-se e descanse, pois acabou de encontrar a pessoa da sua vida.
     Já fiz muitas coisas erradas, já magoei pessoas que não mereciam em busca de um desejo infundado. Já tornei-me necessidade de alguém, já disse que não. Já sofri por meus desejos, paguei um preço muito caro por eles, alguns deles eu parcelei, gastei até mesmo o que eu não tinha a ponto de sujar meu NOME. A essas pessoas peço um desconto de 50% por ser uma iniciante na carreira, na qual aos poucos vou ganhando experiência; quem não sonha com uma estabilidade financeira? Eu não estaria fora desse pensamento...


Ludimila do Nascimento Bassan
O olho que tudo vê

Nenhum comentário:

Postar um comentário

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las".
(Voltaire)