Participe da Mais nova onda do Skoob

Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

De uma vez por todas




Há um tempo antigamente
Costumava achar que era gente
Carregava a vida nas costas
Mas não tirava os olhos do chão
Porque assim seguiria em frente
Sem o risco de encontrar um caminho
Que por vontade própria ou simples desvio
Mudasse toda a sua direção

Mas você ao meu lado me dá resistência
Abre minha mente, me leva na inocência
E somente uma coisa lhe pesso
vem devagarinho, vem sem medo
Para não me deixar sozinho
Não sozinho tão cedo

E se por um acaso a pressa vier a calhar
Não pense que serei eu quem vai evitar
O que lhe trouxe até aqui foi sua carência
Jamais duvide da força de todos os desejos
E quando se lembrar do calor dos nossos beijos
Vem correndo, pode ser até meio sem jeito
Que eu te faço meu direito
Para acabar de uma vez com essa nossa ausência

Ludimila do Nascimento Bassan