Participe da Mais nova onda do Skoob

Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 13 de julho de 2012

Jogo de Xadrez




Pelo tempo vejo a estrada que eu trilhei
Pé ante pé, me cansei, mas não parei
Parceiros são poucos pra andar até o final
Muitos vão desistir antes do próximo carnaval
Vão te abandonar, apontar e ainda rir
Esse foi mais um loko que acabei de destruir
Aonde cai um pode cair até três
E se bobear é cheque mate e não tem vez

E de uma vez derrubaram as minhas torres
O meu alicerse, meus únicos amores
Eles me vigiavam na hora de dormir
Velavam meu sono, sem precisar mentir
Somente por eles continuo na batalha
Pode vir qualquer pião que eu corto na navalha

Não tenho medo,tô protegida
Pode vir que eu tô armada
Corto mais com a minha língua
Do que essa sua espada

Jogada de xadrez, jogo tradicional
Infantaria é o povo que resiste até o final
Pião, me ensinaram a te derrubar
Mas tá mais do que na cara que isso tem que mudar
O maior problema não está em nós
Alguém, por favor, ouça a minha voz

Hey Dona rainha, que consegue ver tudo
Fique na ponta do pé e veja atrás do muro
Só você tem o poder de acabar com essa guerra
Mas pelo rei morreu, esse era o seu futuro
Nova era caiu por terra, isso foi jogo sujo

Não tenho medo,tô protegida
Pode vir que eu tô armada
Corto mais com a minha língua
Do que essa sua espada

O Objetivo é proteger o rei que te derruba
E ele retribui te deixando na rua
Imagine, se esse jogo um dia se invertesse
Será que lutaríamos por nossos interesses?
Compreenda, reflita e pense nisso tudo
Escolha se vai ocupar o seu lugar no mundo 

Então vamos formar uma nova corrente
Minha arma é minha voz
E tô armada até os dentes
Não tente me calar, vou fazer a nova era
Derrube uma flor, mas logo vem primavera

Não tenho medo, tô protegida
Pode vir que eu tô armada
Corto mais com a minha língua
Do que essa sua espada

Um comentário:

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las".
(Voltaire)