Participe da Mais nova onda do Skoob

sábado, 20 de novembro de 2010

Talvez eu seja


Talvez eu seja mais um na multidão,
alguém sem rosto e coração,
talvez eu seja o reflexo da sombra da sua falsa paixão

talvez eu seja a silhueta da mulher que passa,
talvez eu seja todo o tempo que você gasta,
talvez eu seja a esperança em tua asa

talvez eu seja o som do passarinho
que tão cedo abandona o ninho e voa para o vasto mundo
pequeno, frágil e sozinho

talvez eu seja a mudança que você quer ver
a menina que esqueceu de se esquecer
e que hoje lhe tem como amigo, amante e perigo

Ou talvez seja somente um sonho a mais
de um alguém que já esperou demais
e que hoje busca na razão motivo de concepção
para não se entregar jamais

Talvez eu seja o seu maior segredo
Seu desejo misturado com um certo medo
e no momento em que sua voz se cala
parece que foi embora me deixando tão cedo

Talvez eu seja a sua perdição
o abismo entre o sentimento e a razão
aquele que te atira em meus braços
e em seguida te faz refém do próprio não

Mas se em algum dia fui seu talvez
é provável que agora seja a minha vez
de abrir mão do que chamam de lucidez
fechar os olhos, silenciar e sentir
o frescor, a alegria e a beleza
que carrego na minha insensatez
Ludimila do Nascimento Bassan

Um comentário:

  1. todas as estradas pelas quais temos de caminhar são sinuosas,e todas as luzes que nos conduzem até lá estão nos cegam.

    Porque talvez,voçÊ colocou bem o talvez
    E eu disse que talvez
    Você vai ser aquela que me salva...não so a mim como os outros,E no final das contas,
    Você é minha,a nossa protetora ;j

    ResponderExcluir

"Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las".
(Voltaire)